Archive for the ‘MARCELO’ Category

29 DE JULHO DE 2012: PRIMEIRA PARTIDA DO MIGUEL NA TOCA DO LEÃO.

31 de julho de 2012

7 set 1988 – Portuguesa 3 x 1 Coritiba – minha primeira vez no Canindé
29 jul 2012 – Portuguesa 3 x 1 Náutico – primeira partida do Miguel na Toca do Leão

MIGUEL E O PAI NO CANINDÉ. A NOVA GERAÇÃO LUSITANA ESTÁ AÍ.

Chegamos ao Canindé às 5 da tarde. Participei de um “test drive” de uma furadeira da IRWIN e ganhei uma bola da Lusa que Miguel já saiu chutando ali na frente do vestiário. Pouco tempo depois, chegou o Capitão para autografar as camisas comemorativas. Pequei minha camisa, o Miguel ganhou um chaveiro e deu aquela bola toda suja pro Capitão. “Olha aqui a bola”. Ganhou um autógrafo: “Capitão Jesus te Ama”. Ainda dava tempo de tomar uma sem álcool no Caldo Verde. O Miguel encarou um isoporzito sabor queijo.

A Lusa entrou em campo junto com o Leão. Acredito que esse tenha sido o momento mais marcante pro Miguel que é fã do Leão da Lusa, do Alex – o leão do Madagascar – e do Simba –  o rei leão. Depois que o leão voltou pro vestiário – “foi nanar” – começou o momento repeteco. Tudo o que eu falava ele repetia e graças ao senhor árbitro FIFA ,  meu filho aprendeu a palavra “safado”. “Lusa êô”. “Tutudesa”.

O começo do jogo foi sofrível. Era melhor ver o Miguel cantando “Lusa êô” do que ver nosso ataque –  de nervos – perdido em campo. O Náutico colocou cinco jogadores na entrada da área, nem dava pra saber se eram 3 zagueiros e 2 volantes ou 2 zagueiros e 3 volantes. E a Lusa insistindo em entrar – ou tentar –  pelo meio. Enquanto isso, Dida mal colocado deu uma boa ajuda pro Kieza. 1×0 Náutico. Eu vi a viola em cacos.

A Lusa ficou tentando pelo meio todo o primeiro tempo, sem sucesso. Só uns chutes estranhos do Moisés. Até que o Ananias resolveu jogar pela lateral e cruzou, eu cantei o gol e o Moisés guardou. O Miguel assustou com os gritos mas logo entendeu que era gol da Lusa e soltou a voz também. O jogo continuou chato até o final do 1º tempo.

O segundo tempo foi mais movimentado. Acredito que o Geninho viu o óbvio e orientou o time no vestiário. Outra jogada pela lateral, outra vez eu previ o gol e Ananias marcou o dele. O Miguel vibrou mais um pouco.  “Tá vendo filho, eles ouviram o papai”.

Festa no Canindé. Miguel encheu as paciências da mãe – “Tui-tiu mamãe, tuitui mamãe, eu quelo” –  que teve que leva-lo pra ver de perto a bateria da Leões da Fabulosa.

No finalzinho, o Ananias foi substituído. Levei o Miguel junto ao alambrado pra ver o jogador de perto. Ele não deu muita bola pro destaque do jogo, mas deu sorte pro Diego Viana desencantar, e todo mundo veio abraçar o Leo Silva ali, na nossa frente. Me arrepiei!

Acabou o jogo e o Miguel queria que o Leão voltasse. Por sorte, o Leão estava na contracapa da revista que ele ganhou saindo do estádio. Foi uma noite inesquecível pra mim e hoje cedo o Miguel não queria ir pra escola, pediu pra ir no Canindé.

Abraços rubro-verdes!

Anúncios

GRANDES OU PROTEGIDOS ?

7 de maio de 2012

O brasileiro em geral raramente lê o artigo por traz da manchete e isso certamente facilita a manipulação de certas informações sem, de fato, escrever nenhuma mentira. Ontem me deparei com um a seguinte manchete: “Lusa esta entre as maiores receitas. Veja ranking!”. Quem clicou, viu o ranking e refletiu um pouquinho pôde ver que as coisas não são bem assim.

http://globoesporte.globo.com/platb/teoria-dos-jogos/2012/05/03/as-maiores-receitas-do-brasil-em-2011/

A Portuguesa é a 14ª receita da série A do campeonato brasileiro e, como era de se esperar, somos a 5ªreceita paulista. Então nos perguntamos por que a Lusa do Canindé não se classificou entre os 5 melhores do campeonato paulista e, ao contrário, foi rebaixada para a série A2. Azar? Incompetência? Arbitragens duvidosas nas cinco primeiras rodadas? Jogadores com muita corrente de ouro e poca vontade? Também! Mas vamos comparar as receitas dos cinco maiores de São Paulo.

Enquanto o Santos, o quarto “grande”, faturou em 146 milhoes 2011, a Portuguesa faturou 21. Apenas 2% do total dos cinco maiores faturamentos de São Paulo. Nada comparado aos 290 milhoes do campeão dos campeões de audiência, o Corinthians, que mordeu um terço do bolo que foi dividido entre cinco.

No campeonato espanhol desse ano também houve uma desigualdade tremenda. Barcelona e Real Madrid arrecadam 50% das receitas e os outros 50% divididos para os outros 18 clubes da série A. A diferença do 1 colocado para o terceiro está em absurdos 36 pontos. Não é mesmo um Gauchão com grife este campeonato Espanhol?? Por aqui, Corinthians e São Paulo ficaram com 60% das verbas de TV distribuídas entre Santos, Portuguesa e o “trio de ferro”.

Aumentando esses abismos entre os grandes, os médios e os pequenos, o futebol tende a ser cada vez mais previsível e desinteressante. Clubes tradicionais morrem aos poucos e o Brasil vai deixando se ser o país do futebol para ser o país das cachoeiras que molha a mão dos desonestos.

Quem houve os programas diários de rádio sobre futebol, certamente escuta ao menos uma vez por semana a discussão sobre ter ou não ter os campeonatos regionais. Sobre o que fazer com os times do interior…

Em média, 35% do faturamento dos clubes brasileiros vem das verbas de TV. Em geral, a mesma TV que é dona do site onde a tal manchete engana os mais inocentes rubro-verdes. E ela tem que tentar aliviar a realidade mesmo pois se formos olhar apenas as verbas distribuidas por conta das transmissões de TV, o Corinthians recebeu mais de 10 vezes o que a Portuguesa recebeu. Agora eu queria ver o Galvão dizendo: “pode isso, Arnaldo?”.

A única solução seria os times prejudicados fazerem como a Oswaldo Teixeira Duarte em 1985: abrir mão dessa verba e forçar a TV a rever seus conceitos.

“Não aceitei mesmo. Naquele momento valia mais a dignidade do clube do que propriamente o dinheiro. Mas a justiça tarda e não falha. Veja que a Portuguesa mostrou seu potencial, ganhou o primeiro turno e agora disputa o título”.

Se Guarani, Mogi, Bragantino e Ponte Preta não tivessem fechado com a emissora toda poderosa, nenhum jogo da segunda fase deste campeonato paulista poderia ser transmitido. Das semi-finais, apenas o jogo entre São Paulo e Santos e a final esatria fora de questão. Mas, mesmo que estes clubes abrissem mão de 35% de suas receitas por um bem maior, pela dignidade do futebol, hoje a federação certamente mudaria o regulamento ou chamaria algum árbitro argentino para salvar a TV.

Abraços rubro-verdes!

Fotografia – Lusa 2 x 1 Ponte Preta

1 de abril de 2010

Ontem o Canindé parecia triste antes do jogo, as conversas todas eram sobre a derrota de domingo, ninguém parecia se importar com a Copa do Brasil.

O time entrou em campo com o uniforme negro, dominou boa parte do jogo, levou um sufoco e ficou com a vaga. Espero muito que essa vitória levante a cabeça do time que estava nitidamente abalado com a derrota pro Barue…ops…”Prudente”.

Vamos às notas:

Fábio – Garantiu a vaga com três defesas milagrosas, falhou em um lance que rebateu um chute forte no pé do atacante da Ponte mas teve sorte. – Nota 8

Domingos – Seguro, tranqüilo, praticamente cavou a expulsão do Finazzi. Quem diria – Nota 8

Preto Costa – Foi expulso bestamente, mas foi bem no jogo – Nota 7

Thiago “Nuno” Gomes – A jogada ensaiada em tiro de meta foi bem criativa, mas ele precia assistir a final do brasileiro de 96 pra ver os riscos de rebater cruzamentos pra entrada da área – Nota 6

Paulo Sérgio – Apoiou bem o ataque e não precisou se preocupar com o lateral pontepretano que era horrível – Nota 7

Glauber – Fraco, nervoso, inseguro – Nota 4

Marcus Antonius – O toque mais refinado do nosso meio-campo se escondeu do jogo no 2º tempo – nota 5

Henrique – Precisa acreditar mais nele e no time – nota 4

Seu Acreisson, o vigandor – Muita vontade, pouco futebol – nota 4

Fabrício – Não repetiu o futebol das atuações anteriores, foi pouco acionado no 1º tempo, mas ainda assim, foi bem – Nota 7

Neymar…ops…Luís Ricardo – Jogou muito, mas o moicano ficou muito feio! – Nota 8

Gustavo “el Grilo” Biscayzacu – Dois toques na bola, o gol da vitória – Nota 9

O Gol da vitória fotografado – Foto do site da Portuguesa

Luís Carlos – O preto deixa ele mais magro. Fez um belo gol, bate bem na bola mas precisa entrar em forma. – Nota 8

Luiz Carlos magérrimo abre o placar – foto do site da Portuguesa
Celsinho – Em poucos minutos em campo, deu o passe pro gol, arrumou confusão e foi expulso – Nota 5

Vagner “Venazzi” – Copa do Brasil é resultado – Nota 7 pra ele.

A Portuguesa é assim, quando a gente acredita ela falha, quando tememos pelo pior ela consegue o resultado. Agora, que venha o fluminense. Oremos!